Entre a sapiência e a ignorância

Se é verdade que há coisas que obrigatoriamente um indivíduo tem que conhecer, esta obrigação aumenta e justifica-se quando uma pessoa é formada numa determinada área do conhecimento.
O insólito que veremos de seguida aconteceu numa empresa onde preparava-se o discurso que seria lido pelo seu representante na cerimónia de entrega de um prémio literário.
Após ter redigido o discurso, o indivíduo incumbido de elaborá-lo chamou a colega para que desse o seu parecer sobre o texto. Ao lê-lo, a licenciada em Língua Portuguesa encontrou no primeiro parágrafo uma expressão que parecia ser coisa do outro mundo:
– Gênio criativo!? O que é isto?
O impacto provocado pela atitude da licenciada em Língua Portuguesa foi tão grande que o redactor do discurso disse não ter acreditado no que estava a suceder naquele momento, tendo de imediato afastado a hipótese de que a sua colega estivesse a testá-lo. O espanto evidenciado e o tom pelo qual a pergunta foi feita apontavam em sentido contrário.
– Não acredito que ela não saiba o significado de génio criativo, dizia o homem.
Podemos duvidar que este facto tenha ocorrido. Porém, uma coisa é certa: a realidade supera de longe a ficção. Sempre foi assim, assim é e assim será enquanto estivermos vivos.

Leave a Reply