História e Jornalismo

O conceito de História como narraçao de factos aplica-se ao jornalismo pelo facto de este ser o trabalho do repórter. Outro denominador comum entre jornalismo e história tem a ver com o cruzamento das fontes e a procura da verdade pelo historiador e pelo jornalista.
A semelhança do jornalista, para o historiador é indispensável cruzar, diversificar as fontes. Portanto, ilusório será pensar que apenas uma fonte é suficiente para abordar um tema como a descolonizaçao de Angola
O historiador que aborda este tema terá que recorrer às fontes a) documentais como o Acordo de Alvor; b) bibliográficas como os livros de autoria de nacionalistas angolanos como Dino Matross, Samuel Chiwale (trata-se aqui de memórias às quais se juntam as de Holden Roberto publicadas por Joao Paulo Nganga, entre outras); c) audviosuais como o Documentário Angola nos Trilhos da Independencia, Langidila, Odisseia, etc, etc.
Como se pode ver, o conceito de história abrange tudo quanto contém informaçao de carácter histórico, incluindo as indispensáveis fontes orais, e os arquivos dos meios de comunicaçao social como jornais, rádios e televisao.
Neste sentido, e como diz Albino Carlos, o jornalismo presta um grande contributo para a História por meio da produçao da memória recolhida através da entrevista.
Mas, enquanto a entrevista é um género jornalístico, para o historiador ela apenas é uma fonte histórica/de informaçao, matéria bruta que deve ser submetida a análise ou à crítica histórica.

Leave a Reply